Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2009
Aparição II
Assistir as aulas no horário da manhã era como estar num território alfa, entre um sobressalto e outro despertava do cochilo e fazia as anotações de biologia. No final das aulas, já acordada, ia animada e com fome para casa. Três vezes por semana estudava com Victor no final da tarde, nos outros dias se virava sozinha. Naquela terça-feira tinham combinado estudarem matemática que era mais um enigma na sua vida e para o amigo, algo elementar. Ficaram revisando a matéria até mais tarde, porque estavam no período das provas de final de ano e tudo ficava mais difícil. Quando saiu do apartamento de Victor não apertou o interruptor da luz e ficou envolta na escuridão do corredor, ficou com medo de ter que caminhar alguns passos na direção contrária para apertá-lo, pensou em sair correndo e subir as escadas até o seu andar, o elevador era uma opção mais assustadora ainda. Olhava para as paredes buscando algum apoio e não conseguia enxergar, quando esticava o braço para tocá…

Aparição II cont.primeira parte

Estudaram durante duas horas quentes, regadas com muita limonada gelada. Quando saiu do apartamento às oito da noite, ainda estava tudo claro no corredor, ainda bem, pensou consigo mesma, quando fez o percurso de volta. Começou a entender que os sais por exemplo, eram substâncias iônicas e que existiam vários tipos, além do utilizado na cozinha. O Victor tinha um jeitinho de tornar simples as matérias que pareciam complicadas. Depois daquelas horas massacrantes iria dar uma relaxada, após a janta, relendo Aparição, adorava aquela história. O ambiente, a época, conseguia ter as mesmas sensações do personagem. Morava numa cidade, em que as noites de inverno eram frias e úmidas e em muitas havia aquela cerração que lembrava o fog londrino. Ella adorava essas noites em que poderia acontecer qualquer coisa, bastava dobrar umas das esquinas das ruas dos armazéns da área portuária. Lá a população era noturna e freqüentadora de bares e pensões encardidas que ficavam a margem do rio. Todos pare…

Aparição II - primeira parte

E ai vai a história: Ella ia andando pelo corredor do prédio, era final de tarde e as janelas basculantes absorviam a luminosidade do verão. Aquele calor todo fazia com que se sentisse agoniada, lenta, sem vontade de percorrer o trajeto que a levaria ao apartamento de Victor, seu colega de cursinho. Tinha que estudar aquelas malditas substâncias iônicas, conteúdo dado nas aulas de química, tinha que passar no vestibular da universidade federal e terminar de cursar o ensino médio. Era muita coisa para um só ano, muita pressão e pouca vontade.

Tudo parecia tranqüilo quando passava por ali de dia. As escadas, as paredes sólidas de granito cinza. Mas quando anoitecia, na escuridão de uma noite sem lua, as coisas eram muito diferentes. Não queria ficar pensando naquilo, não era hora e além do mais, o Victor, era normalmente cético. Foi o que disse quando perguntou se acreditava nas histórias de Maupassant - Era apenas ficção. Ella discordou, mas não falou sobre sua crença naquilo que alguns…
Todas as histórias são críveis, basta que o narrador tenha poder de persuasão.
Este espaço será dedicado a muitas histórias que ficarão pulsando sobre este pano de fundo como um orgão vivo e se alimentando com a sua imaginação. Serão relatos verídicos e também inventados ou até misturados, para que tudo fique mais difuso e, portanto, interessante.

A história será postada nos próximos dias. Aguardem